terça-feira, 19 de abril de 2011

Novo Volkswagen Beetle

Após um pouco do tradicional mistério, a Volkswagen finalmente revelou a nova geração do Beetle, antes chamado de New Beetle (ou Novo Fusca).

As primeiras imagens, divulgadas nesta segunda-feira (18), dão conta de que o novo Beetle mantém bastante do visual do New Beetle mexicano, há anos entre os brasileiros.

Porém, a nova geração traz interessantes alterações de estilo, que deixam o modelo mais arrojado e masculino, além de moderno.

Os faróis ovalados, por exemplo, agora podem ter iluminação diurna por leds – duas parábolas (opcionais) contornam as laterais externas como dois parênteses opostos. E o teto está visivelmente rebaixado, com as janelas menores.

Atrás, a nova geração do Beetle tem lanternas em formato arredondado e horizontal – o conjunto perdeu a forma circular, que remetia ao Fusca Original.

O novo desenho confere um visual mais baixo e largo ao hatch retrô, reforçado pelo caimento do teto mais acentuado que na geração anterior.

E as seções de luz acompanham a identidade dos Volkswagen mais recentes, com formas afiladas.
Ainda atrás, as duas saídas de escape evidenciam o lado mais agressivo do modelo, que na versão topo de linha usa o motor 2.0 TFSI, com injeção direta de combustível, turbocompressor e 200 cv de potência máxima – haverá opção de rodas enormes de 19 polegadas.

Segundo a Volkswagen, o aspecto mais largo e assentado do novo Beetle é consequência das dimensões maiores em relação ao antecessor.

A nova geração do hatch é 15,2 centímetros mais comprida e 8,4 cm mais larga. Ao mesmo tempo, o Beetle está 1,2 cm mais baixo, o que reforça seu perfil mais esportivo.

A carroceria maior também ampliou o espaço interno, apesar do teto rebaixado.

O porta-malas, por exemplo, teve sua capacidade aumentada para 310 litros – antes o bagageiro comportava apenas 209 litros.

No entanto, o famoso modelo da fábrica alemã continua a levar apenas quatro adultos, na tradicional acomodação 2+2.

Nesta troca de geração, outra mudança expressiva é o painel da cabine. Não há qualquer relação entre o novo Beetle e o New Beetle, lançado mundialmente em 1998.

O interior, aliás, é a parte onde mais se percebe a maior masculinidade.

Esqueça o singelo “porta-flores”, localizado ao lado direito do volante. O desenho agora segue o padrão (mais careta) dos outros modelos da marca.

Ao centro fica a tela de LCD sensível ao toque, com vários comandos (como os do ar-condicionado) mais abaixo.

Os difusores de ar centrais, agora verticalizados em vez de redondos, envolvem a tela. E o quadro de instrumentos ganhou mais mostradores – antes era apenas um relógio.

Ainda por dentro, o volante (agora com comandos) tem novo formato, mais anatômico e com a base achatada, também sugerindo um comportamento mais arisco.

Outra novidade são os três mostradores menores (e redondos) no topo do console central – a Volks ainda não informou que informações são mostradas ali.

Para transmitir maior refino, diversas molduras metálicas adornam o painel e as portas.

A VW já confirmou que a nova geração terá três versões: Beetle, Design e Sport. Diversos equipamentos modernos serão oferecidos à parte. Entre eles teto solar panorâmico, chave Keyless e faróis bixenon. Seis airbags e controle de estabilidade (ESP) são de fábrica.

Na mecânica, a nova geração do Beetle terá diferentes opções para Europa e Estados Unidos.

No mercado europeu, o hatch retrô terá três motores a gasolina e um a diesel. A gama movida a gasolina reúne o bloco 1.2 litro TSI (turbo) de 105 cv de potência, o 1.4 TSI de 160 cv e o moderno 2.0 TFSI de 200 cv (da versão topo de linha). Já o propulsor a diesel é o 1.6 turbo de 105 cv, dotado da tecnologia Bluemotion – este vem com o sistema Start/Stop, que desliga o motor em paradas curtas, para economizar combustível.

Já no mercado norte-americano, o Beetle usará o motor 2.0 TFSI, o 2.5 litros (cinco cilindros) de 170 cv e o 2.0 TDI (turbo-diesel) de 140 cv.

Suas vendas nos Estados Unidos começam no fim de setembro, quando se inicia o outono no hemisfério norte.

Logo depois, o modelo chega às lojas europeias da Volkswagen.

No Brasil ainda não há uma data confirmada, mas a nova geração é aguardada para o início de 2012.

Em 73 anos de história (foi lançado em 1938), o Beetle já soma mais de 21,5 milhões de unidades vendidas em todo o planeta.





















2 comentários:

gil disse...

ficou muito bacana,mais um novo fusca
mas eu prefiro o antigo mesmo,tem mais historia e tradição.

carbonero69 disse...

Tesão! Na minha opinião, acertaram essa edição.

Com certeza, nada equipara-se ao charme, durabilidade, preço e design do fusca antigo. Mas se algum carro deve representar o antigo, essa nova versão o faz bem.