= = = Receba as novidades do PLANETA FUSCA no seu e-mail = = =

segunda-feira, 14 de julho de 2008

Alagoano aficionado por Fuscas e carros tunados dá nova cara ao modelo da Volkswagen


Quando o soldado do Corpo de Bombeiros de Alagoas, Christiano Amorim, 29, comprou seu quinto Fusca – que tinha como destino certo o ferro-velho –, ele decidiu não apenas devolver a vida ao carro mas dar cara nova ao clássico da Volkswagen. Assim, ele uniu suas duas paixões automotivas: os Fuscas e os carros tunados (personalizados). O resultado de dois anos e meio de trabalho e gastos de cerca de R$ 20 mil é um modelo único, devido ao design diferenciado. “Tem muita gente que confunde ele com o New Beetle (versão moderna, inspirada no Fusca e importada do México)”, explica Amorim, que há dois meses desfila em Maceió com o modelo pronto.

“Moro há mais ou menos um ano em Jacarecica, no litoral norte, e confesso que não conhecia muita gente no bairro. Mas desde que meu carro ficou pronto e saiu da oficina há dois meses perdi o anonimato. Hoje, todo mundo me conhece”, conta. “Se eu sair de casa com o Fusca tenho que parar para conversar com as pessoas, gente de todas as idades. Todo mundo quer conhecer o carro, contar histórias, fazer perguntas e tirar fotos”, relata o proprietário.


Durante todo o período de recuperação, adaptação e pintura o Fusca tunado ficou parado na Oficina Vitória, no bairro do Murilópolis, na Serraria. “Meus amigos nem acreditavam mais nas minhas histórias e que eu estava mesmo transformando e equipando um Fusca. Quando me viam perguntavam pela ‘lenda’. Hoje, a lenda virou realidade e todos se surpreendem com o resultado das adaptações que fizemos”, diz.

Realmente, o desenho do carro mudou bastante. Contudo, Amorim conseguiu manter o DNA do besouro. “Quando a gente olha sabe logo que é um Fusca, só que diferente, mas demora um pouco até a ficha cair e as pessoas descobrirem o que ele tem de diferente”, ressalta Christiano. Para começar, a dianteira é da primeira geração do VW Polo com os dois faróis de cada lado e a grade central adaptadas ao típico capô alto do besouro. Na lateral, o modelo recebeu vidros inteiriços – sem os quebra-ventos do Fusca original. No teto, um diferencial que lhe caiu bem: uma entrada de ar herdada do capô de uma Mitsubishi L200 (que imaginação)! Para completar, retrovisores externos da BMW M3 (custam cerca de R$ 280) e jogo de rodas esportivas com aro 17 polegadas (preço médio de R$ 3.500), modelo universal.


A traseira do Fusca tunado guarda mais surpresas. Você procura pelas lanternas de freio e piscas, mas elas sumiram. Em seu lugar, na parte superior da carroceria, as lanternas do novo Corsa bem discretas. “Só dá para notar mesmo quando as luzes estão acesas”, revela Christiano, que garante nunca ter tido problemas com o Detran devido as modificações. Ele conta que mudou quase tudo no design do carro, mas manteve a mecânica 100% original com o tradicional motor 1.600 da Volkswagen.

Um dos destaques do modelo a gente só percebe quando as portas estão abertas. São as portas de abertura vertical inspiradas no seleto clube de superesportivos da Mercedes, BMW e Lamborghini, que entraram para a história da indústria automotiva com suas portas “asa de gaivota”. O próprio Christiano Amorim bolou um sistema simples para adaptar as portas do Fusca à abertura vertical com dobradiças em cima, tranca em baixo e amortecedores de porta-malas (retirados da Kia Besta).


Christiano incrementou o interior com vidros elétricos, alarme, aparelhagem de som com DVD, painel digital (original do Kadett GSI), halmetter (mede a mistura de combustível), amperímetro (mede a amperagem da bateria) e vacuometro (mede a pressão de entrada e saída de ar do motor). Há ainda conjunto esportivo da Shutt de pedaleiras, volante, coifa de câmbio e alavanca do freio-de-mão. Por dentro, destaque para os bancos esportivos tipo “concha” da San Marino Race, que custam cerca de R$ 2.000 (o par) e cintos também esportivos de quatro pontos.

O Fusca tunado de Christiano Amorim é um dos mais recentes membros do Clube do Fusca de Alagoas. Os sócios se encontram todas as quartas-feiras por volta das 20 horas na Praia de Ponta Verde, enfrente ao Clube Alagoinhas. Quem tiver interesse em participar pode contatar o presidente do clube, Cristiano Henrique, pelos telefones (82) 9307-4505 e 3328-7183 ou ainda pelo endereço eletrônico cristiano@convem.com.br.
Giulieny Brandão

8 comentários:

Wagner disse...

Simplesmente o fusca modificado mais legal que vi até hoje. Nota 10!

wellington disse...

Sou apaixonado por fuscas e achei este simplesmente um show...Parabéns

anderson disse...

EU AMO FUSCA E COM TODA CERTESA ESSE FICOU MUITO IRRADO

Anônimo disse...

BELA BOSTA E O PIOR E QUE TEM GENTE QUE APOIA FAZENDO ELOGIOS ISSO NÃO PARECE NEM FUSCA NEM POLO ESSE AI TEM QUE ENTRAR NO TOPICO A ARTE DE ASSASSINAR UM FUSCA MEUS PESAMES AO NOSSO AMADO FUSCA

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
carlos disse...

Tem pessoas postando aqui, muito stressadas...rsrsrs..tem uns detalhes que poderiam ser melhorados, mas levando em consideração as dificuldades da cidade e do Estado...Já tá manjado esse farol do Polo, tem que eliminar esses farolzinhos pequenos e passa-los para o parachoque, mas louvavel o trabalho do brod!

David disse...

Me daria vergonha se eu fizesse parte desse Clube de Fusca e tivesse que ver esse carro nos encontros..Tem gente que não entende, clássico é clássico, uma modificação grande (um estrago na verdade), em qualquer carro nunca fica boa!

Davi disse...

O que vale é a variedade. Nos divertimos vendo o que é possível de ser feito com o Volkswagen. Eu não faria, mas é bem interessante!